quarta-feira, 23 de junho de 2010

Art. 51 - Da conversão da multa e revogação

Art. 51 - Transitada em julgado a sentença condenatória, a multa será considerada dívida de valor, aplicando-se-lhes as normas da legislação relativa à dívida ativa da Fazenda Pública, inclusive no que concerne às causas interruptivas e suspensivas da prescrição.

  A possibilidade de conversão da pena de multa em pena de detenção ao condenado solvente, que não a paga, restou suprimida pela Lei nº 9.268/96, sobrevindo, para estes casos, norma determinando a conversão a pena de multa em dívida de valor, passível de execução do modo como se processam os títulos executivos fiscais.

3 comentários:

  1. Caso o condenado não tenha condições de pagar esta multa, ele poderá ser preso ?

    ResponderExcluir
  2. inclusive no que concerne às causas interruptivas e suspensivas da prescrição.

    Pode me explicar e exemplificar esta darte do art 51 cp.

    ResponderExcluir
  3. Anonimo 1: o juiz não dará a substituição por multa antes de verificar as condições do réu. Caso ele não venha a não pagar a multa, por algum motivo justificado (perdeu emprego, grave doença, etc.), o juiz poderá suspender condicionalmente o cumprimento dessa pena ou mandar executar a multa: ou o réu oferece algum bem à penhora ou o próprio juiz determinará o bem a ser penhorado.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.